PARADEIRO

PARADEIRO

PARADEIRO     Inconstante grão de areia, Que o vento leva do jardim, Vento bate e freme a teia, Seca o sangue do jasmim, Pobre aranha que balança, Segue a rima sem cair, Tem seu templo estilhaçado, Aos pecados seduzir…   Vem dos olhos da criança A pureza que...
CAFÉ COM LEITE

CAFÉ COM LEITE

CAFÉ COM LEITE     Eis o mar perante meus olhos úmidos, Suga a saliva doce de um rio café com leite; Em tanto ar que me sufoca a alma, Imenso o toque acalma, Desliza a palma sutil, Na pele febril deste homem, Em que os sonhos jovens somem… Velhos novos dias!...
O DRAGÃO

O DRAGÃO

O DRAGÃO   O Dragão em tua pele É fato! Misticidade Divina, habita a lua De Jorge, neste dorso lunar,   Imenso, imensurável, norte E sul deste Universo, forte! Neste crepúsculo perverso, Em que bebe das lunas Mamárias de um anjo;   – Escamas em seda derme!  ...
EU NUNCA AMEI O MAR

EU NUNCA AMEI O MAR

EU NUNCA AMEI O MAR   Eu nunca amei o mar, confesso, porém insistente o mar me cativou, cantando baixinho em noite ondejante, inundou poesia em riso miúdo. De quem nunca desistiu de mim.   (Anderson Delano Ribeiro – 2012)  ...