ONIX NOVA

ONIX NOVA

ÔNIX NOVA A princesa dos cristais tão bela chora, Lágrimas de orvalho, o ópio das horas; Langue e sozinha, suspensa em estrelas, Vaga erradia nos sonhos meus… Insanos a julgam, carrascos do ódio; Mas não sabem da força da tépida moça, Dos cânticos feitos a ela,...
ATÉ QUANDO

ATÉ QUANDO

ATÉ QUANDO   E na penumbra dos silêncios, o medo reina… Seus olhos vermelhos de frente a um espelho, Em carreiras alvas de delírios… Queima! A alma presa a um corpo insano…   Em sua mente personagens turvos destorcidos, Nenhuma alegria a...
ZÉJEL N°05 (LUCINA)

ZÉJEL N°05 (LUCINA)

ZÉJEL N°05 (LUCINA)   Sou a amante de Macário, O anjo lascivo de negro sudário, Com o seio desnudo, um tecido macaio; O corpo fremente,   E a carne bem quente, Minh’alma cativa, lugente, Um desejo em meu peito latente; Em meus lábios o sabor de menina;...
ZÉJEL N°3 (A VIRGEM DA NOITE)

ZÉJEL N°3 (A VIRGEM DA NOITE)

ZÉJEL N°3 (A VIRGEM DA NOITE)   Vens nos meus sonhos com teu alvo sudário sem cor, Tens o dom dos anjos, balsamo empírico de flor, Vens à noite rósea clara, d’esperança que eu morra de amor, Faz do céu tua morada e das estrelas tua escada;   Desces a mim, e...
ZÉJEL N°10 (PÁSSARO MULHER)

ZÉJEL N°10 (PÁSSARO MULHER)

ZÉJEL N°10 (PÁSSARO MULHER)   Pássaro mulher, suas véstias de linho, Boca cândida, doce fruto, ardente vinho; Sua espádua é sol dos montes, meu ninho; Amanheces em minh’alma com ternura,   Com a esperança de doce ventura… Em trevas, os pomos transluzem...
SONETO DA PRINCESA DO AÇOITE

SONETO DA PRINCESA DO AÇOITE

SONETO DA PRINCESA DO AÇOITE   Eu viajo por entre as brumas, E canto por entre as urnas; Sou a observadora da noite, A princesa de todos os açoites.   Eu vago, sou a erradia noturna, A vadia dos meus artistas; Faço meus templos em suas tumbas; Amo, todos os tostes a...