TE ESCREVI UM BILHETE

TE ESCREVI UM BILHETE (LIRA DE ORFEU)     Te escrevi um bilhete Das lembranças ramalhete, Flores serás no jardim Que levo em mim…   É Amor que não desiste… E ainda triste persiste, Um Poema inacabado De saudades desenhado   Num caderninho de lembranças Com...

SANHAÇO

SANHAÇO     Chega noite e o tema é a distância do teu olhar, Hoje vi teus olhos raiando poemas solares, Sou teu segrel segredado nos teus raios olhares, Meus versos têm sido diários, diários de bordo…   E navego, entre o sonho e a insônia, só acordo Nos acordes...

ALÍSIOS RASTOS

ALÍSIOS RASTOS     O que é isso menina? Do siso esta sina, De serpe um tanto Sedenta ao tango…   Eu sigo os rastos…   Um casto sopro ao corpo, Eia o tamis que te cobre, Seiva fina que me prostra Eiva-me o pejo… Oh desejo! Oh desejo!   Há vergéis mais...

CHAPÉU ANTIGO

CHAPÉU ANTIGO     Olha essa flor no chapéu Antigo, resiste essa flor Como um velho amigo, Sentindo o cheiro de esquecimento, O perfume no criado mudo, Tem sabor de luto; (Que refuto toda vida!)   Olha essa flor que adornou Senhoras e senhoritas, O tempo passou e...

XAMATA

XAMATA     Noite, vislumbro-me só, e tu surges; Sinto-te como o aroma das vândeas, Vens e cobre-me os sonhos contidos, Xamata mística que pungi minh’alma.   Piérides de outras vidas que vivi, És todas numa só chama tênue chama, Tua tez é porcelana, negras lágrimas...

RE-CICLO

RE-CICLO (Sobre longas cartas ao mar)     E cada letra era gota, E cada gota uma carta transborda E cada carta um amor se recorda E cada recorte um pedido E cada pedido um ferido E cada ferido um silêncio E cada silêncio, uma gota.   (Anderson Delano Ribeiro)...

NA TARDE

NA TARDE     Na tarde, o teu nome invade A curva da cova risonha me arde, Tem saudade nos ipês da cidade, As cores ao chão num tapete como o teu, Longe encenas a normalidade… Indo eu, nômade em necessidade Alcançar-lhe além-mar a insanidade perdida.   (Anderson...

SIGNIFICÂNCIAS

SIGNIFICÂNCIAS     Eu gosto da noite, porque as significâncias tem mais valia no silêncio…   (Anderson Delano...

ELEGIA DOS 35 ANOS

ELEGIA DOS 35 ANOS     Eram melhores amigos, uma sintonia absurda e uma intimidade absoluta, uma loucura que quebrou distâncias, diriam os céticos que seria impossível, mas a vida é um livro sendo escrito, dentre idas e vindas, acreditava no amor, e na diferença de...

HAICAI AORTA

HAICAI AORTA     Deixar ir é um ato de Amor, Nem sempre a flor bruta brota, No horto ou na Aorta Coração!   (Anderson Delano...

CASTANHOS TARDIOS

CASTANHOS TARDIOS     Havia dedicatória naquele céu, onde o passarinho cantava no mesmo idioma dos olhos dela.   Ela não viu, não ouviu, nem sentiu a saudade em tons de azul e castanhos tardios.   (Anderson Delano...

Página 2 de 1012310Última »

Pequenezas