CIANO CÉU

CIANO CÉU     Era uma vez um Menino Azul, Não era Bordô nem Magenta, Era Ciano e infeliz…   O Menino Azul queria Ser de Escarlate cor, Pois neste não cabe   Azul em fruto ou flor, E resolveu curar o mundo Do feliz Ciano céu!   Talvez se bebesse Amarelo Sol, o Rubro...

ZÉ POBRE, ZÉ RICO

ZÉ POBRE, ZÉ RICO   José perdeu-se em tantos desejos de Ter, A TV mais cara, o carro do ano, a cortina da sala, o nariz do Fasano,   Preenchida a casa, vazia a conta, Num faz de conta que conta esse conto, José esqueceu-se de Ser…   Trafegava de...

PSICOLOGIA

PSICOLOGIA   Psicologia não é magia, é um farol na imensidão num oceano de sensações, que te leva as margens de um novo horizonte… A ilha que somos.   (Anderson Delano Ribeiro)...

SONETO DAS POLARIDADES

SONETO DAS POLARIDADES   Destrato Trato Desmato Mato   Desfaço Laço Descalço Alço   Desloco Louco Por pouco   Desmereço Eu Mereço Desfaleço   (Anderson Delano Ribeiro)...

JUS SANGUINIS

JUS SANGUINIS   – Serias tu, vivaz suficiente Para viver eternamente?… Vivo os dissabores da vida, Nas tênues noites frias; Lôbrego, na ânsia de um sonho, No firmar da lua, pobre Eva cativa. Ah, lúgubre noite bela! Faz-me pensar em tudo que vivi de perverso, Na...

O PALHAÇO

O PALHAÇO     Palha no cabelo, nariz vermelho e aço no coração! Maquia o riso em um pranto distorção, Imagina então! Tantos mundos profundos riscados na face desse cidadão.   (Anderson Delano...

RI DE TI PIERROT

RI DE TI PIERROT   I   Ri de ti pierrot contrito, o atrito que permeia tua face com silêncio da rosa é totalmente merecido, ri de ti pelas sépalas segregadas…   II   Ri de ti pela mácula de Macário, em penumbra de uma poética mascarada de alegria, sorria! Ante...

CAMINHO DOS OLHOS

CAMINHO DOS OLHOS   Tenho aprendido a ouvir com os olhos, Não, não são ossos do ofício da Psique! Nem uma poética louca, mas… entenda que: Eu tenho aprendido a ler teus olhos! Sim, posto que as vezes teus olhos Gritam, cantam, sussurram até dançam, Enquanto...

SE ELA UM DIA DESPENCAR DOS CÉUS

SE ELA UM DIA DESPENCAR DOS CÉUS   Se ela um dia despencar dos céus, que caia serenamente, e que sua pele alva possa vestir meus versos emplumados, para fazê-la voar mais alto! Que caiam em meus lábios, gotas doces de uma poética misteriosa do seu silêncio, de um...

SURREAL

SURREAL     Surpreso ante o meu reflexo em olhos teus De súbito encanto, a calar-me em lábios mádidos, Sussurrando delírios, em lírios frescos e cálidos… Subi as Estrelas, para trazer-te em versos oníricos   A cor da noite, na ponta dos teus dedos píricos...

A PRIMA DA RIMA

A PRIMA DA RIMA A prima da Rima Se chama Constância, E desde menina Sem extravagância, É a menos querida Da mãe Poesia, Vivia esquecida Ao Esmo dizia, Que desde a infância A Rima reinava, Quem era Constância? O poeta pensava… E assim sussurravam Os anjos da...

VERSOS EM 212 SABORES

VERSOS EM 212 SABORES     E desnuda, em um sonho real, eu a vesti de poesia, Sim! A cobri, corpo límpido, carne quente, E perfume de 212 sabores, e calada dizia: Querer sem querer, em língua vistosa,   Um baile entre os dentes…   Langue em desejos, atroz em ser...

Página 10 de 11« Primeira91011

Outros Poemas