NA SACADA POSSO VER O SILÊNCIO

NA SACADA POSSO VER O SILÊNCIO     Na sacada posso ver o silêncio, ouço o riso do vento inflamando meu peito, a cidade segue a produzir aço, os trens torpes marcham a pão e ferro,   A mesa vazia rodeada por cadeiras desritmadas, tão bela sala íntima e vazia, retrato...

SONETO CORES PERDIDAS

SONETO CORES PERDIDAS     Perdura, estranha loucura, Perdoa e me cura? Perpétua flor de agruras, O sonho que flutua…   Na névoa se situa, Jardim que se esqueceu, Perpétua perpetua… Não minha, mas tua…   Candura? Se foi… Quem espera na esquina?...

SONETO ENTRE FRACASSOS

SONETO ENTRE FRACASSOS     É que o meu fracasso,  É que afeto não se compra,  E saudade não se encontra Em ritmia em outro peito,    É que meu fracasso,  Não se mede no abraço,  Não precede ao laço,  De um plano perfeito,    Talvez meu fracasso,  Foi ter sido poeta, ...

NO DIA EM QUE OS PASSARINHOS CANTARAM

NO DIA EM QUE OS PASSARINHOS CANTARAM     No dia em que os passarinhos cantaram. Eu jurei ser poesia, Todo amor que me cabia,   Eu jurei por ti seria! Que de amor eu viveria, Por amor pra vida inteira, Quem diria verdadeira   A promessa no banquinho, Era anjo ou...

RETRATO EM PRETO E BRANCO

RETRATO EM PRETO E BRANCO     Sem cor, pálida flor,   sem vida, pedida,   perdida na esquina   do verso, do verbo…   (Anderson Delano...

CACTOS AMANHECIDOS

CACTOS AMANHECIDOS     Em mim habitam muitos vazios, Resolvi preencher com vasinhos, Cactos amanhecidos na janela, Numa débil tessitura De força e delicadeza,   Confesso que a destreza no peito É medo que a tristeza inunde o leito, Transbordando na quaresma Os restos...

O QUE É SAUDADE?

O QUE É SAUDADE?   Saudade é sopro que invade a caixinha de eternidades e nos leva ao outro em momento fora tempo. É o pedaço que trocamos com o outro. E que sussurra baixinho histórias de uma vida vivida ou mesmo sonhada… Saudade é conexão que não cai como...

CASEBRE

CASEBRE     Coração vazio Casa abandonada Na beira da aorta Aos fundos da estrada   (Anderson Delano...

MISSIVA À ESMO LAR CORAÇÃO

MISSIVA À ESMO LAR CORAÇÃO     Amar quem nos ame, ninguém é obrigado a Amar ninguém, porém o eco do afeto ressoará eternidade na sintonia dos dias corações, amar é um desprender-se suave, pois o amor sobrevive a distância, a ânsia e acolhe quando casa, ser casa, é...

MAIS VALIA

MAIS VALIA     De tudo que eu produzi, Um dia eu possa sentir.   (Anderson Delano Ribeiro)...

O RELICÁRIO E O ANEL

O RELICÁRIO E O ANEL     A menina cresceu, suas cores se esqueceu, meu poema enlouqueceu no silêncio dessas brumas… Ecoando em calafrios, a idade bate a porta, e o poeta de outras Vidas, silencia em Alma morta!   O anel que eu não te destes, colorido acinzentou,...

A CASA DAS MÁSCARAS

A CASA DAS MÁSCARAS     A casa das máquinas guarda o dínamo infindo da vida; Move, remove, pulsa a repulsa do Eu íntimo… E os operários, mascarados numa ópera débil e amiúde, Beirando um tango samango… Vulgo Cotidiano!   Eis a Casa das Máscaras! Segredada...

Página 1 de 1112310Última »

Outros Poemas

Pin It on Pinterest